O exemplo vem de Azambuja!!

A Junta de Freguesia da Azambuja partilhou um post nas redes sociais (entretanto apagado), alertando que, nas festas realizadas na localidade, “terá em consideração na escolha dos artistas o facto de os mesmos se terem ou não manifestado contra as nossas tradições.”. Por outras palavras não quer que nenhum artista que assinou a carta-anti touradas atue e recebe dinheiro dos azambujenses.

Ao jornal “Público”, a Presidente da Junta, Inês Louro, defende o sentido da comunicação, entretanto apagada: “Se eu subscrevo uma moção para que se acabe com este tipo de espetáculos, qual o sentido de, como artista, ir atuar a essas festas?”, argumenta, lembrando que a Junta da Freguesia da Azambuja organiza apenas uma grande festa por ano, em honra da santa padroeira da freguesia, contemplando uma largada e corrida de touros. “Qual o artista signatário da carta aberta que quererá participar nesta festa?”, contrapõe Inês Louro, lembrando que os signatários da carta poderiam ser recebidos com hostilidade numa freguesia com fortes tradições tauromáquicas.

Não podíamos estar mais de acordo com a posição da Junta de Freguesia de Azambuja e da sua Presidente Inês Louro. Haja mais autarcas com a mesma coragem e podem ter a certeza que a maioria dos artistas vai começar a respeitar a liberdade cultural dos portugueses.

Parabéns Azambuja!!