O Jornal i dedica a capa da sua edição de fim de semana à Tauromaquia, dando a conhecer a aficion de ilustres membros da sociedade portuguesa, como por exemplo Marcelo Rebelo de Sousa (actual Presidente da Republica), Jorge Sampaio (Ex-Presidente da Republica), Elísio Summavielle (antigo Secretário de Estado da Cultura e actual Presidente do Centro Cultural de Belém), Vera Jardim (Ex-Ministro da Justiça), Daniel Oliveira (Comentador politico e Ex-dirigente do Bloco de Esquerda) e Moita Flores (Ex-Presidente da Câmara de Santarém) entre outros.

São figuras publicas portuguesas, de reconhecido valor, que não têm problema algum em assumir que gostam da Festa Brava e não alinham no “politicamente correcto”.

No inicio do artigo, escrito pelo jornalista Luís Claro, ficamos a saber durante a campanha de Jorge Sampaio para a jorge sampaioPresidência da República, quando o Ex-Presidente da República foi questionado em Vila Franca de Xira, se gostava de touradas respondeu: “Gosto muito e só tenho pena de não poder assistir mais vezes”, um episódio que vem mencionado no livro “A Década de Jorge Sampaio”.

O Ex-Ministro da Justiça, Vera Jardim também não tem nenhum problema, em afirmar que gosta da tauromaquia “sobretudo do toureio a pé”. Ao longo do artigo, vamos tendo conhecimento de diversos aficionados de diversas vertentes politicas que assumem a sua aficion.

Uma ideia muito importante de ser clarificada junto do grande público, é que a Tauromaquia não pode, nem deve ser politizada. Não existe touradas de Esquerda, nem de Direita, existe sim uma Tauromaquia que é transversal a todos os sectores políticos nacionais.

08_09R27766©

E mesmo o Bloco-Esquerda, partido que vai (tal como o PAN) apresentar na Assembleia da República um projecto de lei para proibir a RTP de transmitir corridas de toiros, assim como os menores de 18 anos de participarem em espectaculoso taurinos, tem “a memória curta” esquecendo-se que a única vitória que teve a nível nacional desde a fundação do partido, foi a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos. Localidade, que é demais conhecida pela sua aficion e na qual todo o executivo camarário do BE, era a favor da Tauromaquia.

Certo, é que a ideia do “pseudo politicamente correcto” de ser contra as touradas, não tem pés nem cabeça e só as pessoas com fraca personalidade podem alinhar nela. Nem todos os portugueses, têm de gostar de Tauromaquia, mas todos deviam pelo menos, respeitar este património imaterial da cultura portuguesa, afinal de contas “o lápis azul” já deixou de existir à mais de 42 anos.

elisio summavielle

No seguimento deste artigo, podemos ler uma excelente entrevista a Elísio Summavielle. Na qual o antigo Secretário de Estado da Cultura e actual Presidente do Centro Cultural de Belém, defende de forma inteligente e racional a Tauromaquia. “Vivemos num mundo em que as pessoas se sentem muito sós e procuram nos animais de companhia essas compensações e acabam por transformar esses animais em pessoas. Essa transferência é complicada de analisar e diz muito sobre a sociopatia que existe neste momento”.

Para ler o artigo e a entrevista a Elísio Summavielle, na integra, na edição de fim de semana do Jornal i

Fotos: Francisco Romeiras, Protoiro e DR.