Mais de 1700 bombeiros estavam esta quarta-feira, às 12.30 horas, a combater os fogos florestais no continente português. No Funchal tenta-se apagar os vários focos de incêndio.

A Madeira foi assolada por vários incêndios desde segunda-feira, em várias zonas da região, que provocaram três mortos no Funchal, centenas de desalojados, dezenas de casas destruídas e avultados danos materiais- As chamas obrigaram mais de mil pessoas a abandonar as suas casas e os hotéis onde estavam alojadas, na sequência do fogo que na terça-feira atingiu a zona baixa da cidade do Funchal.

Cerca de 135 efetivos, 115 oriundos de Lisboa e outros 30 Açores, foram enviados para a região para reforçar as equipas no combate aos incêndios.

No continente, a Proteção Civil considerava como “ocorrências importantes”,  sete incêndios rurais nos concelhos de Águeda, Gondomar, Arouca, com dois fogos ativos, Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, Sabugal, Barcelos, Castelo de Paiva, Anadia, Santa Maria da Feira e Penafiel.

O incêndio que mais meios mobiliza está a decorrer no concelho de Águeda, no distrito de Aveiro. O fogo que já tinha sido dado como dominado teve um reacendimento e no local, numa zona florestal, encontram-se 304 operacionais e 90 veículos a combater as chamas.

Foto: DR