Mais de 42 mil alunos conseguiram colocação na primeira fase de acesso ao Ensino Superior.

Há 6 anos que não entravam tantos alunos para as universidades e politénicos nacionais, ao todo foram 42 958 os estudantes entraram este ano para o Ensino Superior, o que corresponde a um aumento de 2,1% em relação à mesma fase, em 2015, segundo dados da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).

A primeira fase de candidaturas, abriu 21 de Julho com 50 688 vagas nas universidades e politécnicos, e foram 49 472 estudantes que participaram no concurso nacional de acesso ao Ensino Superior.

Medicina apesar de ser uma área de estudo com muita procura, já não é o curso com média mais elevada. O 1º lugar do podium pertence aos cursos Engenharia Aeroespacial e Engenharia Física Tecnológica, ambas as licenciaturas realizadas no Instituto Superior Técnico em Lisboa.

universidades-medias-2016

No que diz respeito ao curso com mais alunos, Direito ocupa o 1º lugar seguido de Enfermagem e Medicina.

Apesar dos problemas de emprego que enfrentam os jovens enfermeiros portugueses, o curso de enfermagem foi dos mais concorridos. As três escolas superiores desta área de saúde quase esgotaram a sua oferta, das 21 licenciaturas em enfermagem 1925 das vagas já foram ocupadas, num total de 1981 disponíveis.

universidades-mais-alunos-2016

Dos 1.060 cursos superiores disponíveis nas universidades e politécnicos públicos, 60% não deixaram qualquer vaga por preencher na 1.ª fase de acesso, mas 45 não tiveram qualquer aluno colocado.

As candidaturas à 2ª fase do concurso começam segunda-feira e decorrem até 23 de Setembro. Os resultados serão divulgados uma semana depois.

Fonte: Jornal Expresso

Foto: DR