A corrida que se realizou ontem à noite no Campo Pequeno, resultou da melhor maneira a nível artístico, o mesmo não se pode dizer em relação à entrada de público… A verdade é que os portugueses vivem tempos de crise e nem sempre é fácil ter disponibilidade económica para ir a vários espectáculos, e tendo em conta que hoje à noite realiza-se uma corrida com um cartel muito forte em Alcochete, certamente que muitos aficionados optaram por ir hoje à despedida do forcado Vasco Pinto, num cartel que conta com a participação do rejoneador Diego Ventura, uma das maiores figuras do toureio a cavalo na actualidade.

Em relação à apresentação dos toiros de Canas Vigouroux, a única coisa que se pode dizer. é que estava irrepreensível. No que diz respeito ao comportamento, o melhor foi o 2º da noite lidado por Andy Cartagena, um toiro com uma mobilidade extraordinária, que transmitiu imenso ao longo da lide.

rui salvador

Rui Salvador teve duas actuações cheias de mérito. O tempo passa, os cavalos mudam, mas a atitude deste toureiro é qualquer coisa de invulgar. Sinceramente, não sei onde é que vai buscar tanta coragem… O primeiro que lidou foi o pior do curro da ganadaria ribatejana. Um animal com muito sentido nos cavalos e que vinha sempre para colher o cavaleiro.

No 4º toiro da noite a conversa foi outra. Um animal com qualidade que se deixou tourear. Rui Salvador cravou um primeiro ferro comprido com muita qualidade. Nos ferros curtos, esteve muito bem, em especial com o cavalo “Xairel”, com o qual cravou ferros com muita emoção em terrenos do toiro.

cp - 16 jun (2)

Andy Cartagena parou bem o primeiro toiro do seu lote, nos médios, sem ajuda dos bandarilheiros. Procurou dar distancias e praticar um rejoneio clássico.

Esteve melhor a citar e a rematar as sortes, do que propriamente na cravagem dos ferros. O toircp - 16 jun (3)o que lidou foi o melhor de toda a corrida, tinha mobilidade e arrancava-se de qualquer lado, sendo um elemento fundamental para o sucesso desta faena, ao qual o rejoneador deu uma boa lide montando o cavalo “Sol e Sombra”, um lusitano com o ferro de Manuel Braga.

Cartagena terminou a sua actuação com dois ferros em sorte de violino, montando o “Humano”, um cavalo de raça Menorquin de pelagem negra, que chega com facilidade às bancadas e que faz umas levadas do agrado do público.

Diante do 5º o rejoneador voltou a parar bem o toiro e cravou os ferros compridos de forma correcta e eficaz. Nos curtos deu distancias e procurou sempre templar as investidas do oponente. O espanhol deixou bom ambiente em Lisboa e procurou fazer as coisas bem feitas, sem exagerar nos adornos. Tem uma boa quadra de cavalos, estão postos e tanto sabem tourear como, fazer alguns números que fazem as delicias aos aficionados dos sectores do sol.

cp - 16 jun (4)

João Telles Jr cravou bons ferros curtos ao 3º toiro da noite. Foram ferros ao piton contrário, montando o cavalo “Equador”, houve uma outra passagem em falso, mas que não comprometeram de forma alguma esta lide.  Telles Jr procurou sempre cravar os ferros de praça a praça, mas o toiro não se arrancava e obrigava o toureiro a ir gradualmente encurtando distancias.

No último toiro da noite, o cavaleiro da Torrinha, realizou uma lide inteligente, mexendo bem o toiro e lendo bem quais eram os seus terrenos. O cavalo “Ojeda” deu uma grande ajuda, para que esta fosse sem dúvida alguma uma das melhores actuações da noite. Pena, é por vezes o neto de Mestre David Ribeiro Telles, esquecer-se de rematar as sortes, indo a correr ter com as bancadas em busca dos aplausos…  Mas a verdade seja dita, o “Ginja” está-se a fazer um grande toureiro e a Festa precisa de renovação e a renovação vai ser feita com esta geração!

forcados vfx 2

Os Forcados Amadores de Vila Franca de Xira há 10 anos que não pegavam 6 toiros em solitário no Campo Pequeno, realizaram 6 grandes pegas, sendo 5 delas à 1ª tentativa. Os forcados da cara estiveram soberbos e os ajudas foram muito coesos.

Abriu as hostes, o cabo Ricardo Castelo à 1ª tentativa, depois foi a vez de Francisco Faria pegar o 2º toiro da noite à 2ª tentativa, Rui Godinho, Vasco Pereira, Ricardo Patusco e David Moreira pegaram os restantes toiros, sempre à 1ª tentativa.

cp - 16 jun (1)

Não perca em breve a reportagem em vídeo desta corrida.

Dia 30 de Junho o Campo Pequeno volta abrir as suas portas para uma corrida única que conta com a presença de 2 grandes nomes do mundo artístico espanhol: o matador de toiros “Morante de la Puebla” e o cantaor de flamenco Diego “El Cigala”.

Fotos: Faenas TV e Campo Pequeno

cp - 30 jun 2016 - morante