Pablo e Guillermo Hermoso de Mendoza indultaram o toiro “Hacedero”, da ganadaria de Rancho Seco, em Val’Quirico, no México. Numa tarde, em que os rejoneadores espanhóis compartiram cartel com os mexicanos Luís Pimentel (orelha e duas orelhas, Sebastián Torre (ovação) e os forcados Poblanos e Mazatlecos.

Casa cheia, grande ambiente em Val’Quirico e um momento único, diante do quinto toiro da tarde, cuja a lide era da responsabilidade de Pablo Hermoso. No entanto depois de cravar um rojão de castigo, e dada a qualidade e bravura do toiro de Rancho Seco, convidou o seu filho Guillermo para cravar a ferragem curta. Foi uma lide cheia de detalhes e de bom gosto

Um duelo entre duas gerações, entre cavalos toureiros de grande qualidade e entre estilos de toureio diferentes.

Os cavalos “Disparate” e “Berlim”, com Guillermo e Pablo, deram uma lição de temple e harmonia. As hermosinas, os ladeios e os trincherazos junto às tábuas, levaram esta lide a um patamar muito alto.

Depois pai e filho, foram buscar os cavalos “Donatelli” e Ícaro, juventude e veterana ao serviço da tauromaquia equestre. Verdade em cada ferro, diante de um toiro que não se cansava de investir e que galopava a bom ritmo. Para terminar esta lide magnifica, entraram na arena os cavalos “Bacano” e “Jabugo2, com os quais Pablo e Guillermo cravaram cada um, dois ferros de palmo.

O público pediu o indulto e este foi concedido, voltando o toiro para os currais, onde vai certamente padrear na ganadaria Rancho Seco, naquele que foi o sétimo indulto de Pablo Hermoso de Mendoza.