Paula Santos, novilheira das escolas de toureio da Moita e de Badajoz, está em destaque na edição desta semana da revista Sábado.

paula santos - revista sabado - 625 (6)Ao longo do artigo, da autoria de Paula Freitas (disponível nas páginas 88 e 89), a jovem da Moita conta a sua curta trajectória profissional. Começou por treinar às escondidas dos país , “a minha mãe dizia que eu era maluca e que ia acabar por me fartar”. O tempo põe tudo no sitio e provou à progenitora de Paula que estava errada.

Paula Santos refere as sensações que viveu ao matar o primeiro novilho, em 2015, na praça de Jerez de los Caballeros e da primeira vez que vestiu um traje de luces, a 3 de Abril, em Esparragalejo, na província de Badajoz.

Actualmente, radicada em Badajoz, a “Paulita” como é carinhosamente tratada pelos seus amigos de infância, não esquece os ensinamentos do seu primeiro professor de toureio, o matador Luís Vital “Procuna”, que considera que a jovem moitense “tem uma intuição nata para o toureio”.

Raras são as vezes que a imprensa dita “generalista” aborda a temática taurina e em boa hora a revista Sábado o fez, embora o titulo do artigo “Tão pequena e quer matar touros”, seja muito sui generis…  A verdade é que não desprestigia a Festa Brava. A ver vamos, se ao longo da temporada que agora começou, esta publicação volta a abordar a Tauromaquia, com a isenção e a credibilidade que merece. Oxalá que sim!

paula santos - revista sabado - 625 (1)

paula santos - revista sabado - 625 (5)