A despedida das arenas de Diogo Sepúlveda ficou marcada por 6 grandes pegas (5 delas à primeira tentativa). A pega do antigo cabo dos amadores de Santarém, foi plena de técnica e contou com uma grande primeira ajuda. Depois Diogo Sepúlveda foi aos médios e chamou João Grave para conceder a sua jaqueta e tornar este elemento no 10º cabo, deste grupo de forcados centenário.

João Grave não quis ficar atrás do seu mentor, e realizou a melhor pega da corrida ao 2º toiro da tarde. Uma pega muito templada e cheia de galhardia!

As outras pegas da tarde foram consumadas por intermédio de Luís Sepúlveda à 1ª tentativa, João Brito também à 1ª tentativa, Lourenço Ribeiro à 2ª tentativa e António Goes a encerrar a prestação dos forcados com uma boa pega ao 1º intento.

De resto, o que fica na memória foi uma grande lide de Rui Fernandes ao 5º toiro da tarde, onde o cavaleiro esteve sempre ligado ao toiro e cravou bons ferros curtos montando o cavalo Estoque.

Luís Rouxinol que esta tarde comemorava 29 anos de alternativa concedida nesta mesma arena por João Moura, realizou duas lides meritórias, onde os melhores momentos foram alcançados de saída no 1º toiro, montando o cavalo Douro, com o toiro a perseguir o cavalo e a dar três voltas à arena da Celestino Graça.

O melhor de João Telles Jr, foram dois ferros curtos cravados ao 3º toiro da tarde, montando o cavalo Equador.

Não perca em breve, a reportagem em vídeo no Faenas TV.

Fotografia: Francisco Romeiras