A Direção-Geral da Saúde publicou terça-feira à noite uma nova atualização da norma de testagem à covid-19, concretizando os anúncios que tinham sido feitos pelo conselho de ministros na semana passada. No caso de bilhetes já comprados, testagem é recomendada mas não obrigatória. 

Assistir a espetáculos ou eventos desportivos com mais de 500 pessoas quando se trate de um espaço fechado ou mais de mil pessoas no exterior passa a estar dependente da apresentação de um teste negativo à covid-19.

Para este efeito, são aceites resultados de testes rápidos de antigénio realizados 48 horas antes do início do evento, testes rápidos feitos “no próprio dia e no local do evento e sob supervisão de um profissional de saúde” e testes PCR feitos até 72 horas antes do evento, informou a DGS.

Na norma não há referências sobre quem tem responsabilidades sobre o custo dos testes.

No que diz respeito à Tauromaquia, a IGAC veio já esclarecer publicamente que a testagem não será obrigatória (mas sim apenas recomendada) nas corridas de toiros que estavam anunciadas e com bilhetes já vendidos até ao dia de hoje, estarão á partida livres de testagem as corridas já agendadas para as praças do Cartaxo (próximo domingo, 20 de Junho), Évora (também no próximo domingo, devendo o mesmo ocorrer nas que estão anunciadas para 26 de Junho e 24 de Julho), Campo Pequeno (9 e 16 de Julho), Angra do Heroísmo (Sanjoaninas, 24 e 26 de Junho), Vila Franca de Xira (26 e 27 de Junho, 2, 3 e 4 de Julho), Montijo (3 de Julho), Coruche (10 de Julho) e Abiul (7 e 14 de Agosto).